Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.17/748
Título: Telemonitorização de INR: Eficácia e Segurança de um Sistema de Avaliação em 453 Doentes
Outros títulos: INR Telemonitoring: Efficacy and Safety of a Telemonitoring Program in 453 Patients
Autor: Ferreira, F
Antunes, E
Neves, RC
Farias, F
Malveiro, P
Choon, H
Galrinho, A
Cruz Ferreira, R
Palavras-chave: HSM CAR
Monitorização de Medicamentos
Estudos Prospectivos
Anticoagulantes
Telemedicina
Relação Internacional Normalizada
Data: 2012
Editora: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Citação: Acta Med Port 2012 Sep-Oct; 25 (5): 297-300
Resumo: Introdução: A análise do valor de INR em doentes hipocoagulados traz grande sobrecarga aos profissionais de saúde, despesas excessivas ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) e perda de qualidade de vida dos doentes que se vêem obrigados a deslocações hospitalares frequentes. Não deveria constituir surpresa que a tecnologia esteja na vanguarda dos cuidados de saúde no século XXI e na área da anticoagulação têm sido desenvolvidos projectos de auto-monitorização do INR através do telefone, telemóvel ou internet. O objectivo deste estudo foi analisar a eficácia e segurança de um sistema de telemonitorização de INR implementado no nosso hospital em 2006. Material e Métodos: Estudo observacional, prospectivo dos 453 doentes incluídos no sistema de telemonitorização de INR desde 2006 até final Novembro 2010. A comunicação entre o doente e os profissionais de saúde é feita através de mensagens do telemóvel num sistema codificado e estandardizado que inclui informação sobre a manutenção ou alteração de terapêutica sempre que necessário e a data da próxima avaliação. Sempre que necessário o doente pode emitir um pedido de ajuda através de um código para o efeito. Na população estudada avaliaram-se os seguintes parâmetros: desistência do projecto de telemonitorização, necessidade de modificação da dose do anticoagulante, pedidos de esclarecimento por parte do doente, complicações hemorrágicas e internamento por INR > 10. Resultados: Da população estudada 53% eram do sexo feminino, idade média = 57 +/- 16. A percentagem dos valores de INR dentro do intervalo terapêutico obtida foi de 83%. Não se registaram desistências do projecto de telemonitorização. A percentagem de doentes com complicações hemorrágicas minor e major durante o follow-up foi de 0,4% e 0,2% respectivamente. Conclusões: O sistema de telemonitorização mostra-se seguro e eficaz no controlo à distância de análise de INR, permitindo controlo eficaz de INR com baixa prevalência de hemorragias major ou minor.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.17/748
Aparece nas colecções:CAR - Artigos
PAT CLIN - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AMP 2012 297.pdf227,02 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.