Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.17/2312
Título: Gastroenterite Aguda por Rotavírus em Portugal: Estudo Multicêntrico
Outros títulos: Acute Rotavirus Gastroenteritis in Portugal: A Multicentre Study
Autor: Rodrigues, F
Lopes, AI
Iturriza-Gomara, M
Nawaz, S
Cruz, A
Antunes, H
Loreto, H
Amil Dias, J
Cunha1, J
Varandas, L
Silveira, L
Costa Alves, M
Gonçalves, R
Almeida, S
Cavaco, A
Palavras-chave: Rotavírus
Gastroenterite
Diarreia
Criança
Portugal
HDE INF PED
Data: 2015
Editora: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Citação: Acta Pediatr Port 2015;46:219-25
Resumo: Os dados sobre diarreia por rotavírus em Portugal são limitados. Este estudo teve como objectivo estimar a proporção de gastroenterite aguda por este vírus em crianças observadas em serviços de urgência de vários hospitais do país e analisar as suas características clínicas e moleculares. Estudo prospectivo, multicêntrico, observacional, incluindo crianças como menos de 5 anos, com gastroenterite aguda, observadas em 10 serviços de urgência pediátricos, entre outubro de 2008 e setembro de 2009. Foram recolhidos dados demográfico e clínicos. as amostras positivas de rotavírus foram genotipadas por reacção em cadeia da polimerase. Foram incluídas 1846 crianças, 58% do sexo masculino, com idade média de 19,3 +- 14,4 meses. Foi identificado rotavírus nas fezes em 28,3% (intervalo de confiança 95%, 26,2-30,4%), com maior proporção no inverno e na primavera e em crianças com idade de 7-24 meses. Os genótipos mais frequentes foram G4P(8) (46%) e G1P(8) (37%), com variações de norte para sul. As crianças com gastroenterite por rotavírus tinham probabilidade significativamente superior (p<0,001) de ter febre, vómitos, perda de peso, desidratação e necessidade de internamento, comparativamente aos casos negativos para rotavírus. A gastroenterite aguda por rotavírus em crianças portuguesas com idade inferior a 5 anos associou-se a maior morbilidade e hospitalização do que nos casos sem identificação de rotavírus. Houve diferenças importantes na distribuição dos genótipos entre as regiões. Na era das vacinas contra o rotavírus, este conhecimento é importante para as decisões relativas à prevenção da doença e para monitorizar tendências da epidemiologia molecular do rotavírus.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.17/2312
Aparece nas colecções:INF PED - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Acta Pediatr Port 2015_46_219.pdf141,75 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.