Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.17/2273
Título: Grande Queimado numa Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos – Experiência de 20 Anos
Autor: Francisco, T
Nóbrega, S
Valente, R
Santos, M
Pereira, G
Estrada, J
Serafim, Z
Ventura, L
Palavras-chave: Doente Queimado
Unidade de Cuidados Intensivos
Criança
Casuística
HDE PED
HDE UCI PED
HDE CIR PED
Data: 2013
Editora: Hospital de Crianças Maria Pia - Centro Hospitalar do Porto
Citação: Nascer e Crescer 2013; 22(3): 151-157
Resumo: Introdução: A abordagem inicial do grande queimado até à sua estabilização hemodinâmica e hidroeletrolítica é fundamental para diminuir a morbimortalidade. Material e Métodos: Estudo retrospectivo, descritivo e analítico, de todos os internamentos por queimadura numa Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos durante o período de 20 anos (Abril/1991 a Dezembro/2010). Avaliaram -se parâmetros nosodemográficos, agente causal, gravidade e extensão da queimadura, procedimentos, terapêutica, complicações e resultados. Resultados: Ocorreram 137 internamentos por queimadura correspondentes a 123 doentes e a 1,8% do total de internamentos na UCIP. A mediana de idade foi 3,6 anos e 62,4% era do sexo masculino. Verificou -se maior incidência em Agosto (13,0%). Foram agentes da queimadura: líquido fervente (38,1%), fogo (38,1%) e eletricidade (23,9%). A mediana da superfície corporal queimada foi de 30% (0,5 -92,0%), com queimaduras do terceiro grau em 59,0% dos doentes. Necessitaram de ventilação mecânica 45,5% e de cateter venoso central 64,2% dos doentes. As complicações incluíram: sépsis (29,2%), falência respiratória (21,1%), falência cardiovascular (16,5%) e falência multiorgânica (18,8%). Verificou -se melhoria em 88,6% dos casos e ocorreram 10 óbitos (8,1%), nove dos quais nos primeiros 10 anos do estudo e nove devido a causa infeciosa. No entanto, o score avaliador do risco de mortalidade (PRISM), índice de intervenção terapêutica (TISS) e o risco de probabilidade de morte (RPM) foram mais elevados no segundo decénio. Conclusões: Nos últimos anos do estudo, apesar do maior número de admissões e da sua maior gravidade, verificou -se uma diminuição do número de mortes, o que poderá dever-se à melhoria dos cuidados prestados.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.17/2273
Aparece nas colecções:PED - Artigos
UCI PED - Artigos
CIR PED - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Nascer Crescer 2013_22_151.pdf329,5 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.