Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.17/1718
Título: Implementar Programas de Qualidade e de Segurança do Doente: Que Ganhos Podemos Esperar?
Autor: Sousa, P
Laje, MJ
Palavras-chave: Qualidade
Segurança do Doente
Gestão de Risco
HDE GRSD
Data: 2013
Editora: Publindústria
Citação: Tecno Hospital. 2013; 60: 22-27
Resumo: A segurança e a qualidade num sistema de saúde têm uma expressão individual e sistémica: o doente submete-se a cuidados progressivamente mais tecnológicos, invasivos e fragmentados numa organização que pretende garantir que o ganho em complexidade não se traduza simultaneamente em maior risco e lesão. Qualidade e segurança são habitualmente difíceis de quantificar. Que definições usar? Quais as medidas adequadas para avaliar lesão, erro ou fiabilidade? São necessárias medidas objetivas e úteis que permitam a monitorização, pelas equipas de saúde, dos ganhos obtidos na implementação de planos de melhoria da prática clínica. Nas equipas de saúde é frequente a incompreensão dos conceitos de qualidade e segurança. Com base na experiência de 12 anos da implementação de um programa de Qualidade e Gestão de Risco num Centro Hospitalar de Lisboa, tentamos aqui responder a algumas das questões que são habitualmente levantadas sobre o tema.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.17/1718
Aparece nas colecções:GRSD - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tecno Hospital 2013_22.pdf2,18 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.