Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.17/1417
Título: Doença Cerebrovascular na Anemia das Células Falciformes
Autor: Calado, E
Braga, L
Candeias, F
Caeiro, L
Duarte, J
Ribeiro, J
Palavras-chave: Anemia Falciforme
Acidente Vascular Cerebral
Criança
HDE NEU PED
HDE HEM PED
Data: 2001
Editora: Sociedade Portuguesa de. Neurologia
Citação: Sinapse. 2001; 1(1): 40
Resumo: Os acidentes vasculares cerebrais (AVC) afectam cerca de 10% das crianças com Anemia de Celulas Falciformes (ACF). A taxa de recorrência varia entre 46-90%, na ausência de terapêutica preventiva; quando esta é instituida reduz a recorrência a menos de 10%. A prevenção do primeiro infarto clínico, causa habitual de sequelas importantes, tem vindo a ser motivo de intensa investigação. 0 uso de Doppler transcraneano (DTC) permite detectar alterações no fluxo arterial, associadas a risco de AVC subsequente (velocidade média> 190cm/seg ou <70 cm/seg numa grande artéria cerebral). A sua utilização periódica, nos portadores de HbSS, poderá contribuir para a prevenção tanto do primeiro AVC como da sua recorrência. Os infartos silenciosos cerebrais, postos em evidência pela RMN, afectam cerca de 17% de doentes com ACF e poderão explicar as alterações cognitivas, reveladas por testes neuropsicológicos, em doentes assintomáticos. Estes testes podem ser um bom contributo para determinar a extensão e progressão da doença cerebrovascular c1ínica e subclínica, na população com ACF.
URI: http://hdl.handle.net/10400.17/1417
Aparece nas colecções:NEU PED - Artigos
HEM PED - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Sinapse 2001_1_40.pdf684,89 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.