Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.17/1357
Título: Sindroma Maligno dos Neurolépticos – Dificuldades de Diagnóstico no Serviço de Urgência
Outros títulos: Neuroleptic Malignant Syndrome - Diagnostic Challenges in the Emergency Room
Autor: Pimentel, S
Silva, R
Calado, E
Palavras-chave: Síndrome Maligno dos Neurolépticos
Haloperidol
Encefalopatia não Progressiva
Atraso do Desenvolvimento Psicomotor
HDE NEU PED
Data: 2008
Editora: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Citação: Acta Pediatr Port 2008;39(4):141-5
Resumo: Introdução - Síndroma maligna dos neurolépticos (SMN) é um efeito secundário raro potencialmente fatal destes fármacos. Relato de caso - Sexo masculino, 18 anos, encefalopatia não progressiva, atraso global do desenvolvimento, epilepsia, perturbação do comportamento (medicada com haloperidol). Iniciou febre elevada, desidratação, hematemeses e hematúria. Apresentava hipertermia, taquicardia, polipneia, tensão arterial instável, hipertonia generalizada e deterioração da consciência. Laboratorialmente destacava-se neutrofilia, trom bocitopénia, proteína C reactiva ligeiramente aumentada, elevação da creatina-cinase, alterações hepáticas e renais. Sépsis e SMN foram hipóteses de diagnóstico. Apesar da suspensão do haloperidol e início da terapêutica de suporte, ocorreu agravamento progressivo e óbito. Conclusão – Os antipsicóticos são frequentemente utilizados no atraso do desenvolvimento com alterações do comportamento. Os efeitos adversos graves exigem elevado grau de suspeição e início rápido de terapêutica.
URI: http://hdl.handle.net/10400.17/1357
Aparece nas colecções:NEU PED - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Acta Pediatr Port 2008_39_141.pdf69,07 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.