Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.17/1262
Título: Punção Acidental da Dura - Considerações Teóricas. Proposta de Revisão de Protocolo
Autor: Souza, F
Simão, G
Roncon, A
Casqueiro, L
Palavras-chave: Cefaleia
Dura-Máter
Data: 2003
Editora: Maternidade Dr. Alfredo da Costa
Citação: Arq Mat Alfredo da Costa 2003 Jul-Set; 14 (2): 68-73
Resumo: A punção acidental da dura-mater (PD) é uma complicação ocasional na realização do bloqueio epidural. A sua incidência pode chegar aos 4,4%, sendo as grávidas um grupo de risco pela idade, alterações fisiológicas e anatómicas da gravidez. O sintoma mais frequente é a cefaleia (Cefaleia pós-punção da dura – CPPD), que tem como principal característica ser postural, melhorar com o decúbito e a compressão abdominal. Esta pode ser incapacitante, privando a mãe do contacto com o bebé e impossibilitando-a na prestação de cuidados. Além da cefaleia, a punção da dura pode apresentar-se com outros sintomas tais como náuseas, fotofobia, rigidez cervical e tonturas. Estes sintomas (meníngeos e tentoriais) são associados a tracção de estruturas. Neste artigo são abordados o quadro clínico, as medidas profilácticas e de tratamento. É feita uma proposta de revisão do protocolo de actuação perante um quadro de punção acidental da Dura.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.17/1262
Aparece nas colecções:ANS - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Arq MAC 2003 68.pdf431,63 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.