Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.17/1229
Título: Antidiabéticos Orais e Internamentos Atribuíveis à Diabetes em Portugal
Outros títulos: Antidiabetic Drugs and in Patient Admissions Attributable to Diabetes in Portugal
Autor: Gouveia, M
Laires, P
Borges, M
Augusto, M
Martins, AP
Palavras-chave: Antidiabéticos
Portugal
CHLC FAR
Diabetes Mellitus
Uso de Medicamentos
Custos Hospitalares
Admissão do Doente
Análise de Regressão
Data: 2012
Editora: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Citação: Acta Med Port. 2012 Sep-Oct;25(5):323-31
Resumo: Introdução: O crescimento da despesa com antidiabéticos orais tem levado a preocupações questionando os ganhos de saúde e vantagens para o sistema de saúde gerados por esses medicamentos. Este estudo contribui para responder a estas questões. Material e Métodos: Numa primeira fase apresentam-se estimativas das três variáveis centrais a utilizar na análise: 1) a prevalência tratada da diabetes por ano e por região de saúde baseadas nos consumos de antidiabéticos orais, 2) o número de episódios de internamento hospitalar atribuíveis à diabetes com base nos riscos relativos das várias patologias e os seus custos e 3) uma caracterização quantitativa dos antidiabéticos orais consumidos através do cálculo da sua vintage média. Através do uso de observações para 10 anos e cinco regiões, perfazendo um total de 50 observações, foi possível estimar um modelo econométrico explicando estatisticamente os internamentos e os custos hospitalares atribuíveis à diabetes por características regionais, pela prevalência tratada e pela vintage média dos antidiabéticos orais. Resultados: Os resultados dos modelos de regressão múltipla mostram que as despesas hospitalares são proporcionais à prevalência tratada, tudo o mais constante mas que quanto mais recente for a vintage dos antidiabéticos orais usados menores são os custos hospitalares. Os efeitos para o número de internamentos são similares. Discussão e Conclusões: Para uma observação média na amostra, se a vintage média dos antidiabéticos orais fosse um ano superior então os custos hospitalares seriam 5,3% inferiores (cerca de € 11 milhões em 2009) e o número de internamentos seria 3,8% menor (cerca de menos 3965 episódios em 2009). Um exercício contra factual permite estimar que para o ano de 2009 a introdução da classe dos inibidores de DPP IV permitiu reduzir o número de internamentos atribuíveis à diabetes em 8480 e com isso poupar € 23,3 milhões em custos hospitalares.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.17/1229
Aparece nas colecções:FAR - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AMP 2012 323.pdf259,98 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.